6 motivos pelos quais você não deve fingir um orgasmo

A rotina de fingir o orgasmo pode fazer o sexo virar obrigação e abalar a confiança do casal. Conheça outras consequências desse hábito
Foto: Reprodução / Getty Images

Vocês já estão há um bom tempo – uma hora? duas horas? três horas? – fazendo malabarismos durante uma relação sexual. Seu parceiro já chegou ao orgasmo e já se recuperou.

Ou, então, nem faz tanto assim que vocês estão “em ação”, mas essa ação está tão desanimada que você gostaria de pôr um fim logo nessa chatice?

Quem sabe, o sexo esteja até prazeroso e seu parceiro esteja se esforçando um monte, mas, por algum motivo, você não consegue relaxar totalmente e não está chegando lá.

Seja qual for o motivo, fingir um orgasmo pode parecer uma boa saída para encerrar uma relação sexual sem graça ou para não decepcionar um parceiro dedicado.

Pode até ser que a mentirinha funcione num primeiro momento, porém, se isso se tornar hábito, você sairá em grande desvantagem – e seu parceiro também. Veja algumas consequências dessa prática:

1. Você está perdendo os benefícios para a saúde

O orgasmo provoca a liberação de vários neurotransmissores ligados ao bem-estar, como a dopamina, as endorfinas e a oxitocina.

Essas substâncias são capazes de melhorar o sono, aliviar dores, diminuir a ansiedade, fortalecer o sistema imunológico e favorecer a concentração. Ao fingir um orgasmo, você deixa de aproveitar todos esses benefícios.

2. Fingir o orgasmo prejudica o sexo de todo mundo

Ainda mais se você decidir fingir porque o parceiro é ruim de cama! Como você deve saber, muitos homens “aprendem” o funcionamento do corpo feminino por meio dos vídeos pornográficos – ou seja, penetração interminável e dois segundos de estimulação do clitóris.

Fingir um orgasmo porque o parceiro está mandando muito mal acaba reforçando essa ideia. Se ele for seu parceiro fixo, você vai sofrer com um sexo ruim. Se for um parceiro casual, outras mulheres terão o mesmo problema. Ou seja, frustração generalizada!

3. Seu parceiro vai continuar fazendo errado

Quando alcançamos o orgasmo verdadeiro, estamos sinalizando ao parceiro quais tipos de estimulação realmente nos dão prazer. Parceiros que estão conectados conseguem captar esses sinais e compreender cada vez mais o corpo um do outro.

Porém, ao fingir um orgasmo, seu parceiro vai captar a mensagem errada e vai continuar repetindo ações que não resultam em prazer de verdade para você. Afinal, ele acha que aquilo funciona!

4. Fingir é desonesto

Se for uma relação de apenas uma noite, a gente até entende. Porém, caso você esteja fingindo o orgasmo com seu parceiro fixo, com quem você tem uma relação afetiva, essa pode ser uma atitude desonesta.

Pense se fosse ao contrário: o parceiro até pode ter a melhor das intenções e fingir um orgasmo para não te magoar, mas você provavelmente se sentiria enganada se descobrisse depois de meses (ou anos!) que todas aquelas reações de prazer eram falsas.

5. O sexo vira obrigação

Biologicamente falando, o orgasmo é um mecanismo que nos motiva a querer fazer sexo novamente. Quando o fato de não alcançar o orgasmo se torna uma rotina, o sexo se torna frustrante e você acaba perdendo o interesse – ou seja, vira obrigação.

Quando você tem orgasmos com o parceiro, isso significa que você estava relaxada, sexualmente presente e conectada com ele. Sem o orgasmo, você não tem nada disso.

6. Você esquece o seu próprio prazer

Quando você finge um orgasmo, você está se convencendo de que seu prazer não é tão importante. Pois saiba que ele é sim! Não pense que você “está demorando demais” (cada pessoa tem seu tempo) e que é melhor deixar pra lá.

Ao fingir um orgasmo, você tira de si mesma a possibilidade de sentir prazer e priva seu parceiro da oportunidade de dar prazer a você. Vocês podem acabar perdendo a intimidade e o vínculo que os orgasmos criam entre o casal.

É claro que o orgasmo não deve ser uma obrigação em toda relação sexual, mas simplesmente desistir de sentir prazer apenas para agradar ao parceiro não fará bem a você nem ao relacionamento. Portanto, chega de fingir!

Fonte: Dicas de Mulher

Confira matérias relacionadas: