Parto: antes e depois

Quando o momento do nascimento está chegando, a mulher mistura a ansiedade com os verdadeiros sinais de que o bebê está nascendo. Veja abaixo os primeiros sinais do parto.

Os primeiros sinais são as contrações uterinas. A barriga fica toda endurecida entre 45 segundos e um minuto. Essa sensação se repete a cada cinco minutos, tornando-se mais freqüente e acompanhada de uma cólica, muito semelhante menstrual, localizada no púbis e nas cadeiras.
O colo uterino se dilata conforme vai se aproximando o momento do parto. O muco que ocupa o canal do colo costuma escorrer – é como um catarro com algumas estrias de sangue.
Pode acontecer também a ruptura da bolsa das águas. Neste caso, a grávida perde, de forma incontrolável, uma quantidade enorme de um líquido claro.

O Corpo Após o Parto

Após o nascimento, o útero começa a se contrair para recuperar o seu tamanho normal: seus músculos são extremamente flexíveis, e como uma mola que se estica, ele volta sua forma original. Esse processo de contração é fundamental porque ajuda o descolamento da placenta, normalmente expulsa pelo organismo materno, pouco depois do parto. Quando ela sai, os vasos que a ligam parede uterina se rompem, provocando uma ferida – do tamanho da palma da mão – e conseqüentemente, um sangramento. A mulher perde cerca de 500ml de sangue. Mas já estava preparada para isso.

A saída da placenta provoca uma descarga de hormônios. Uma parte é eliminada junto com ela e outra cai na circulação. Isso ajuda a mulher a se recuperar, pois compensa parcialmente a perda repentina de sangue que ocorre no parto.

Ainda na sala de parto, a mulher perde cerca de seis quilos, que correspondem ao peso do bebê, da placenta, do líquido amniótico e dos sangramentos.

Nos primeiros minutos, mãe e bebê continuam ligados pelo cordão umbilical, que pulsa nitidamente e ainda leva oxigênio ao pequeno. Alguns médicos preferem cortá-lo imediatamente, outros só fazem isso um pouco mais tarde. Após esse momento o bebê vai ser cuidado (peso, exames e quem sabe o primeiro banho). Enquanto isso o obstetra toma os últimos cuidados para que ela possa ir para o quarto descansar. Se o parto foi normal, ele examina o colo do útero e o canal vaginal para verificar se não houve nenhuma ruptura na passagem do neném, ou se a placenta e suas membranas saíram totalmente. Uma medida de precaução, a fim de evitar futuras complicações, como hemorragias e infecções. Se tudo estiver bem, o médico começa a fazer a sutura do períneo, mas como a mulher já está anestesiada, ela não sente as espetadelas da agulha. Uma intervenção que dura em média de 15 a 30 minutos. No caso da cesariana, a costura leva mais tempo e depois a mamãe ainda fica em observação para ver se o seu útero está se contraindo bem.

Líquido Amniótico é o líquido que fica dentro da bolsa onde está o nenê. Todos os nenês ficam dentro de uma bolsa com uma membrana finíssima, como se fosse uma bexiga, cheia de água. Esta água é o líquido amniótico. Sua principal função é proteger o nenê de toda agressão externa, tanto mecânica, como uma queda, uma batida, como orgânica, bactérias, infecções, doenças.

Outra função importante no líquido amniótico é alimentar o nenê e receber suas impurezas. De fato o nenê bebe a água da bolsa e esta água circula no seu aparelho digestivo. Também faz xixi nesta água.Fonte Dr. Sérgio dos Passos Ramos
Sutura do Períneo

Quando o nenê vai nascer, muitas vezes, é necessário fazer um pequeno corte na entrada da vagina, que a gente chama vulva, para que a cabeça do nenê não corte os músculos do períneo. Isto é importante não para o nascimento do nenê, que nasce de qualquer jeito, mas para proteger a mãe. Roturas extensas no períneo farão com que a mãe, no futuro, possa sofrer de queda de bexiga e perda de urina mesmo sem querer. Após nascer o nenê, o médico faz a sutura do períneo, ou seja, dá uns pontos no local cortado. Tudo isto é feito com anestesia local e não dói nada. Dr. Sérgio dos Passos Ramos

Fonte: www.saudevidaonline.com.br

Confira matérias relacionadas: