Mitos e verdades sobre o clareamento dental

O tratamento pode ser feito com laser no consultório ou por moldeiras em casa
Foto: Reprodução

O clareamento dental é um tratamento que tem como objetivo deixar os dentes mais claros e brancos, resultando em um sorriso mais atraente e harmonioso. Existem vários tipos de clareamento, mas em qualquer um, é necessário uma avaliação de um profissional dentista.

As duas maneiras mais comuns de clareamento dental são: no consultório do dentista através do laser e em casa com o uso de moldeiras que o próprio dentista molda. Os dois métodos fornecem resultados, entretanto, há diferenças. Quando o laser é usado com o gel clareador, os dentes ficam mais claros imediatamente, porém pode causar sensibilidade nos dentes, gerada pelo calor da luz, e menor penetração do gel (o que causa menor duração do tratamento). Por outro lado, no clareamento caseiro, o paciente precisa aplicar o gel por vários dias durante no mínimo duas horas, demorando mais para apresentar resultados, mas atingindo uma duração maior (o gel se espalha pela moldeira e penetra melhor).

Existem muitas dúvidas sobre o clareamento, e é essencial que cada paciente conheça o procedimento antes de realizá-lo. Djalma Faria, ortodontista especialista em visagismo e harmonização facial, esclarece alguns mitos e verdades sobre o assunto

– Clareamento dental danifica os dentes  MITO

O tratamento apenas remove o pigmento corante que está no dente, dessa forma, não os danifica, pois não corrói os dentes e nem altera sua estrutura.

– Algumas comidas e bebidas devem ser evitadas durante o clareamento  VERDADE

No geral, alimentos e bebidas com corante e cores fortes devem ser evitados como café, vinho, refrigerante de cola, açaí, beterraba, etc. Esse cuidado evita manchas nos dentes que ficam mais expostos durante o tratamento.

– Qualquer pessoa pode se submeter a um clareamento dental?  MITO

O tratamento pode ser feito pela maioria das pessoas, com exceção de grávidas e lactantes, pois o gel do tratamento feito com as moldeiras pode deixar resíduos no leite. Também não é indicado para crianças e adolescente abaixo dos 16 anos de idade, que possuem o esmalte dos dentes mais penetrado, podendo gerar sensibilidade. É importante ressaltar que pacientes com cáries e outros problemas bucais  devem primeiro tratá-los para depois fazer o clareamento.

– Clareamento dental altera a cor de restaurações e próteses dentárias  MITO

A ação do agente clareador (presente no gel) não consegue penetrar nas restaurações e nas próteses dentárias. Após o clareamento, muitas vezes é necessário trocá-las, para se obter uma cor homogênea em todos os dentes.

– Os dentes podem escurecer de novo após certo tempo  VERDADE

Apesar de dificilmente voltarem para a cor original, com o tempo, os dentes começam a se pigmentar novamente. Por isso, mesmo depois do tratamento, é importante manter uma boa escovação e higiene da boca, além de se alimentar bem, evitando excesso de corantes, o que possibilita que o clareamento dure até dois anos. Entretanto, depois de alguns meses, é possível repetir o procedimento.

Djalma Faria
Djalma Alt Faria Neto é formado em Odontologia pela Universidade Federal de Alfenas, em 1996. Em seguida realizou uma série de especializações com foco em ortodontia, na Universidade de São Paulo (USP), na Universidade de Campinas (UNICAMP) e em outras universidades de referência no país. O ortodontista é um dos poucos que tem credenciamento do Invisalign Doctor para trabalhar com o sistema de alinhadores, com tecnologia 3D, que vem dos Estados Unidos. Djalma atende atualmente em Campinas, Amparo e Mogi Mirim. O dentista trabalha unindo as prevenções e correções dentárias com a estética facial, tudo para criar um “design” harmônico para cada rosto.



Confira matérias relacionadas: