Dieta Nota 10, a dieta que emagrece famosas

Foto: Reprodução

Você já reparou que atrizes como Carolina Dieckmann, Camila Morgado e Daniela Escobar estão sempre em forma? Elas são seguidoras da dieta Nota 10, elaborada pelo médico Guilherme de Azevedo Ribeiro, que inclusive lhe rendeu um livro chamado “Dieta Nota 10”, com um manual do método alimentar.

A filosofia da dieta tem semelhanças aos sistemas de pontos, já muito conhecido. No caso, os pontos são denominados “notas”, ou seja, cada alimento indicado tem um número de “notas” relacionado à quantidade de calorias. Cada pessoa pode consumir um determinado número de “notas” de acordo com sua altura e sexo.

O objetivo desse método alimentar é o emagrecimento sem nenhum tipo de proibição. Até o delicioso, porém calórico, chocolate é permitido, apesar de custar muitas “notas”.

Para a nutricionista Eliane Romantini, essa dieta permite o consumo de uma grande variedade de alimentos. “Nada é proibido e ao mesmo tempo a pessoa tem controle na ingestão calórica, o que pode facilitar a perda de peso, se não exagerar no excesso de alimentos calóricos”, explica.

Outro ponto positivo é a não proibição de nenhum tipo de alimento. “A proibição pode fazer com que as pessoas supervalorizem o alimento e consumam sem controle”, disse a nutricionista. Porém, ela alerta que a ingestão deve ser controlada. “O consumo de alimentos que tem alto teor calórico, com excesso de gordura e açúcar e baixo valor nutritivo, como doces e frituras, deve ser feito em quantidades pequenas e com frequência baixa, não pode fazer parte do dia a dia porque têm poucos nutrientes (vitaminas, minerais)”, diz.

Além do que, o consumo excessivo de alimentos ricos em gordura e açúcar pode favorecer o acúmulo de gordura abdominal, que está relacionada a doenças cardiovasculares, diabetes e hipertensão.

Apesar dos pontos positivos, a nutricionista explica o “perigo” da dieta. “Essa alimentação pode fazer com que o paciente deixe de consumir comidas equilibradas por causa desse sistema de ‘notas’. A pessoa pode acabar substituindo um almoço saudável por um lanche gorduroso por ter o mesmo número de ‘notas’, por exemplo. Ou substituir duas frutas por um chocolate”, afirma.

Uma alimentação saudável, de acordo com Eliane, é quando a pessoa come de cinco a seis refeições por dia, com equilíbrio entre os grupos alimentares, sem excluir nenhum deles. “O ideal é consumir um tipo de carboidrato, proteína, vegetal e fruta nas principais refeições do dia. A alimentação deve ser variada, colorida e ter todos os nutrientes para um bem estar físico e mental”, orienta.
Para obter um emagrecimento saudável, o ideal é combinar boa alimentação com exercícios físicos. “Quando se faz atividade física junto com alimentação equilibrada, o exercício permite que a pessoa aumente massa muscular. Com o aumento de massa, o metabolismo fica mais acelerado e faz com que a pessoa tenha maior gasto de gordura corporal. Caso contrário, se a pessoa perde massa, o metabolismo fica lento, o que dificulta a perda de peso”, alerta Eliane.

Na visão da nutricionista, o importante não é ficar contando desesperadamente calorias, mas sim promover uma reeducação alimentar, onde nada é proibido, mas tudo deve ser equilibrado. O que importa, de verdade, é emagrecer com saúde!

Por Tamirys Collis

Fonte: Cristiana Arcangeli

Confira matérias relacionadas: