15 filmes de romance que mostram como as relações são difíceis

Todo mundo gosta de uma boa história de amor, daquelas que nos envolve e nos faz pensar nas possibilidades de encontrar a pessoa certa. Filmes de romance sempre ganham o coração, principalmente das mulheres mais românticas.

O verdadeiro amor não é um conto de fadas, onde tudo e todos são perfeitos. Muito pelo contrário. Lágrimas, encontros e desencontros fazem parte das melhores histórias de amor. Confira alguns dos filmes que provam como as relações podem ser bastante difíceis.

1. Como Eu Era Antes de Você (2016)

Direção: Thea Sharrock.

Will (Sam Claflin) é um homem rico e que sempre viveu a sua vida muito ativamente. No entanto, após sofrer um grave acidente ficou tetraplégico (e isso não é spoiler, ok?). Preso numa cadeira de rodas, Will se torna uma pessoa extremamente mau-humorada e depressiva, até que Louisa (Emilia Clarke) surge em sua vida.

A jovem de origem modesta e atitude alegre e positiva é o que Will precisava para voltar a amar a vida. Mas, como vemos no filme, existem coisas que nem mesmo os casais mais apaixonados do mundo podem vencer…

2. O Lado Bom da Vida (2013)

Direção: David O. Russell.

Pat Solitano Jr. (Bradley Cooper) viu seu casamento, emprego e casa desaparecerem como consequência de suas ações um tanto quanto “problemáticas”. Após passar um período no sanatório para se recuperar, o rapaz acredita que consegue reconquistar tudo o que perder, inclusive a ex-esposa.

Mas, quem disse que os relacionamentos são assim tão fáceis, certo? Na tentativa de ajudar Pat, alguns amigos lhe apresentam a jovem Tiffany (Jennifer Lawrence) que, assim como Pat, não tem uma personalidade muito fácil de se lidar.

Será que realmente toda a panela tem a sua tampa? O Lado Bom da Vida é uma comédia romântica que nos faz refletir sobre como nem sempre a aparente “relação dos sonhos” é a ideal para sermos verdadeiramente felizes.

3. 10 Coisas que Eu Odeio em Você (1999)

Direção: Gil Junger.

Um clássico entre os filmes românticos da década de 90, 10 Coisas que Eu Odeio em Você mostra como o amor pode brotar mesmo no coração das pessoas mais amarguradas e insuportáveis que você conhece!

Kat (Julia Stiles) é conhecida por seu temperamento difícil e a irmã mais velha de Bianca (Larisa Oleynik), uma jovem que só poderá namorar com Cameron (Joseph Gordon-Levitt), o menino que está apaixonada, se Kat também arranjar um namorado, de acordo com as “regras da família”.

É aí que entra o misterioso bad boy Patrick (Heath Ledger), que a “tapas e beijos” consegue amansar a fera e fazer com que surja um dos poemas mais repetidos pelos adolescentes no começo do ano 2000.

4. Simplesmente Amor (2003)

Direção: Richard Curtis.

Simplesmente Amor (Love Actually) conta não uma, duas ou três histórias de amor, mas várias! Sem dúvida que este é um ode aos relacionamentos amorosos, pois apresenta todos os ângulos das relações, desde os mais bonitos até os mais tristes e irritantes.

O longa tem atuações majestosas de Hugh Grant, Colin Firth, Martine McCutcheon, Emma Thompson, Alan Rickman, Keira Knightley, Andrew Lincoln, entre vários outros nomes de peso.

A vida de todos os personagens se relacionam ao longo da trama, sendo o amor a “cola” que liga todas as relações.

5. Bonequinha de Luxo (1961)

Direção: Blake Edwards.

Baseado no livro de Truman Capote, Breakfast at Tiffany’s conta a história de Holly Golightly (Audrey Hepburn), uma acompanhante de luxo que é totalmente frustrada com o amor. Bela e sofisticada, o sonho da jovem é se casar com um milionário e se tornar uma estrela do cinema.

No momento em que mais se sentia miserável de espírito e pronta para desaparecer no mundo, Holly conhece Paul Varjak (George Peppard), um escritor que acaba de se mudar para o apartamento ao lado. O seu novo vizinho, ao contrário dos outros homens, estabelece uma ligação diferente com a jovem, fazendo com que sentimentos inéditos brotassem no seu coração.

Uma lição importante que podemos tirar de Bonequinha de Luxo é que o amor pode surgir de qualquer lugar, quando menos esperamos. E, mesmo que nem todos os nossos sonhos se tornem realidade, ter a companhia de alguém que se ama (e que nos ama de volta) já é primordial para sermos felizes.

6. Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças (2004)

Direção: Michel Gondry.

Joel (Jim Carrey) e Clementine (Kate Winslet) eram um casal. Foi amor a primeira vista, mesmo com a total diferença entre as suas personalidades. No entanto, ao longo do tempo as incompatibilidades foram se tornando cada vez mais evidentes, fazendo com que o relacionamento se tornasse insuportável. A solução? Clementine decide apagar Joel de suas memórias!

Joel também decide fazer o mesmo procedimento, mas durante o processo percebe que mesmo tendo tudo para dar errado, às vezes o correto a se fazer é ouvir o coração e cair de cabeça nos sentimentos. Somente assim, mesmo nos momentos mais difíceis, saberemos que estamos a viver um amor.

7. Diário de Uma Paixão (2004)

Direção: Nick Cassavetes.

Se você gosta de filmes românticos, com certeza já deve ter visto Diário de Uma Paixão, ou ainda lido o livro que originou o longa, The Notebook, escrito por Nicholas Sparks.

Esta é uma linda história de amor que emociona por mostrar como este sentimento pode não ter prazo de validade. O longa começa com um homem (James Garner) idoso que vive num asilo, e que todos os dias lê um capítulo de sua história de amor preferida para uma mulher (Gena Rowlands), que sofre de uma doença senil que lhe prejudicou a memória.

O enredo narrado pelo idoso se passa na década de 40 e fala sobre Noah (Ryan Gosling) e Allie (Rachel McAdams), um casal que se apaixona a primeira vista e vive um amor intenso. Mas, por infortúnios da vida, os dois são obrigados a se separar… No entanto, a vida dá muitas voltas e, mesmo com todos os percalços, o que é verdadeiro nunca morre.



8. Closer – Perto Demais (2005)

Direção: Mike Nichols.

Desencontros, conflitos sexuais, traições e paixões MUITO intensas. Closer é baseado no roteiro de uma peça de teatro escrita por Patrick Marber, e narra os relacionamentos conturbados de quatro personagens: um jornalista (Jude Law), uma fotógrafa (Julia Roberts), uma stripper (Natalie Portman) e um médico (Clive Owen).

9. O Segredo de Brokeback Mountain (2006)

Direção: Ang Lee

A discriminação e o preconceito são motivos para que muitos casais que se amam verdadeiramente, como Ennis (Heath Ledger) e Jack (Jake Gyllenhaal), não consigam viver plenamente os seus relacionamentos.

O filme conta a história desses dois homens que resolvem passar um verão trabalhando para um rancheiro em Brokeback Mountain. O que eles não suspeitavam era que um sentimento intenso entre ambos fosse nascer em meio as frias montanhas de Wyoming.

Este é um longa bonito, crítico e triste, mas que mostra como para o amor não existem restrições ou barreiras.

10. Amor (2013)

Direção: Michael Haneke.

Haneke sabe fazer filmes fortes, isso é uma grande fato. Amor (Amour, no título original) é uma obra que mostra um lado sobre o “verdadeiro amor” que o cinema não costuma apresentar. Afinal de contas, você sabe o que significa “vou te amar na saúde e na doença, até que a morte nos separe”?

É muito difícil não se emocionar com o relacionamento de Anne (Emmanuelle Riva) e Georges (Jean-Louis Trintignant), que depois de anos juntos, nos mostram o que significa o compromisso de uma “união eterna”.

11. 2 Dias em Paris (2007)

Direção: Julie Delpy.

O que era para ser uma viagem relaxante para Marion (Julie Delpy) e Jack (Adam Goldberg), se transformou no estopim para um série de DR’s que poderão pôr em risco a relação do casal.

2 Dias em Paris é um filme simples e com diálogos que facilmente você se identificará, pois refletem o cotidiano da maioria dos casais no momento em que precisam “discutir o relacionamento”.

12. As Vantagens de Ser Invisível (2012)

Direção: Stephen Chbosky.

Inspirado no livro homônimo escrito por Stephen Chbosky, As Vantagens de Ser Invisível é um “romance adolescente” que bate em teclas muito importantes de serem debatidas, como a depressão e o suicídio.

No entanto, outro aspecto que merece destaque no filme é o fato de retratar como é se relacionar com alguém durante a adolescência. Nada mais sofrido e marcante do que o primeiro amor…

No longa acompanhamos Charlie (Logan Lerman), um jovem tímido e que está se recuperando de uma grave depressão. Ao começar o ano letivo, começa também a tortura de tentar se socializar num dos ambientes mais hostis para um adolescente: o colégio.

Por sorte, Charlie faz dois amigos que o ajudam a ver o melhor lado da vida novamente: Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson).

Vale ressaltar que a trilha sonora deste filme é maravilhosa!

13. Ele Não Está Tão a Fim de Você (2009)

Direção: Ken Kwapis.

Um filme que mostra como as relações modernas podem ter caminhos tão complicados e complexos que nem sequer imaginamos…

Ele Não Está Tão a Fim de Você apresenta vários personagens que têm as suas histórias cruzadas, sendo que cada uma delas revela um aspecto diferente das dificuldades que as pessoas enfrentam antes, durante e após firmarem um relacionamento.

Se você é fã de filmes do gênero, este é outro título que não pode deixar de ter na sua filmoteca!

14. Blue Valentine – Namorados para Sempre (2010)

Direção: Derek Cianfrance.

Dean (Ryan Gosling) e Cindy (Michelle Williams) são um casal que tenta reacender a chama do casamento. Mesmo ainda sendo jovens, ambos já tiveram que enfrentar poucas e boas na vida, fazendo com que a relação fosse se desgastando.

A realidade vivida por Dean e Cindy é mais comum do que imaginamos. Quem já esteve (ou está) num relacionamento há muitos anos sabe que nem sempre temos certezas, e o que nos resta é seguir em frente e lutar pela essência do sentimento, ou fechar definitivamente este capítulo em nossas histórias.

15. Loucamente Apaixonados (2011)

Direção: Drake Doremus.

O que o amor é capaz de aguentar? A distância e o tempo são alguns dos principais culpados por corroer sentimentos que, em outrora, eram tão intensos e fortes.

Loucamente Apaixonados mostra todas as dificuldades que os casais que vivem relacionamentos à distância enfrentam. As dores, as incertezas e, principalmente, a saudade…

Anna Gardner (Felicity Jones) é uma estudante de intercâmbio britânica que foi aos Estados Unidos para frequentar um curso na Universidade. A jovem se apaixona por Jacob Helm (Anton Yelchin), um jovem americano. No entanto, toda a felicidade do casal estava prestes a declinar…

Anna teve o seu visto de residência nos Estados Unidos negado, impossibilitando estar na companhia de seu namorado. A partir de então começa uma luta, regada a frustrações e desencontros, para que possam estar novamente juntos.

Fonte: Pensador

Confira matérias relacionadas:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *