Higiene feminina

Foto: Reprodução

Da prevenção de doenças até mais conforto nas relações sexuais, a correta higienização da genitália externa feminina é fundamental para a saúde da mulher.

A genitália tem comunicação com a parte interna do aparelho reprodutor (útero, ovários e afins) e é também porta de entrada para bactérias invasoras que podem se instalar na área abdominal. Por isso a importância de cuidar bem da higiene da vulva e deixá-la livre de microorganismos transmissores de doenças. Os pêlos da vulva fazem parte da barreira que impede a subida de bactérias.

O ginecologista Jonathas Borges, do Instituto H. Ellis, listou alguns cuidados básicos e alguns hábitos de consumo que auxiliam na prática da higiene genital.

Bendita água:
A água é grande aliada da mulher na hora de fazer a higiene da genitália. Isso porque o uso de sabonetes com cheiro sempre envolvem substâncias que vão tirar a gordura da pele, fundamental para a proteção da vulva. O ideal é usar bastante água e, no máximo, sabonete neutro.

Excesso de lavagem:
Passar o dia inteiro se lavando pode até garantir limpeza, mas pode fazer mal. Primeiro por causa das irritações que o excesso de atrito pode causar. Segundo porque você perde a camada de gordura que protege a pele.

Lavar-se com água limpa após fazer as necessidades fisiológicas e durante o banho já está de bom tamanho.

Duchas vaginais:
Algumas mulheres se incomodam com os odores das secreções vaginais e, após o ato sexual, introduzem o chuveirinho no canal vaginal. São as duchas vaginais, desnecessárias porque a estrutura da vagina está preparada para expelir as secreções e o esperma natural e progressivamente. Em vez de proteger, expõe a vagina a ação dos microorganismos dos chuveirinhos.

Quanto aos perfumes íntimos, são mais apelo social e industrial do que necessários para a higiene da mulher.

Fonte: Terra Mulher

Posted Under
Sem Categoria