Casamento faz bem a saúde

Recentemente, a ciência tem dado uma força para quem quer casar. Pesquisadores de várias nacionalidades verificaram que os homens e mulheres casados são mais saudáveis do que os solteiros.

Vários estudos revelam que o casamento influi, em muito, na saúde das pessoas. Mas, não do jeito que os solteiros de carteirinha sempre usaram como desculpa. Hoje, está mais que provado que casados vivem mais e que o fim de um casamento faz mal a saúde.

Segundo um estudo publicado em maio no Journal of Marriage and Family, mostra que, após a separação, os ex-casais apresentam uma diminuição na qualidade da saúde. Separados e divorciados têm uma das maiores taxas de doenças.

O estudo foi resultado de pesquisas feitas pela Statistics Canada sobre saúde física e mental e condição de relacionamento, com intervalos de dois anos, que começaram no início dos anos 1990. No começo das pesquisas, havia 9.775 participantes, entre 20 e 64 anos. A conclusão para Zheng Wu, da Universidade de Victoria, em British Columbia (Canadá), o principal autor do estudo, é que “deixar de morar junto, como desmanchar um casamento, tende a ter um efeito prejudicial saúde”.

Com base nos dados recolhidos, os cientistas puderam constatar que há uma diminuição na saúde física ou mental após deixar de morar junto ou terminar um casamento e, assim, formularam duas teorias para explicar por que pessoas casadas têm melhor saúde que as solteiras.

A primeira sugere que as pessoas mais saudáveis tendem a se casar. Já, a outra teoria recebeu o nome de “hipótese de proteção do casamento” e indica que casais melhoram sua saúde ao dar um ao outro apoio social e financeiro, e ao monitorar o comportamento de saúde de cada um.

As descobertas também indicam que morar junto e ser casado são termos similares em relação a ganho de benefícios de saúde. “Embora tenha havido algumas diferenças entre uniões conjugais e não-conjugais, nossa pesquisa indica que, em relação a resultados de saúde, as duas são muito parecidas”, disseram eles.
Outro estudo financiado pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA concluiu que “o isolamento social é um ‘fator de risco’ para a saúde que merece tanta consideração quanto outros fatores para doença cardiovascular e outros males”.

De maneira geral, os homens casados têm um risco menor de morrer vítimas de qualquer causa e um risco duas vezes menor de morte por acidentes e suicídios.
Ainda, um terceiro estudo realizado por pesquisadores britânicos do Departamento de Economia da Universidade Warwick, que analisaram dados de mais de 12 mil adultos da Pesquisa Britânica de Família e da Pesquisa Britânica de Aposentadoria, chega a conclusão de que o casamento parece fazer tão bem saúde dos homens que os comprometidos têm um risco menor de morte do que os solteiros durante um dado período.

A equipe verificou, eliminando influências como o cigarro e o álcool, que os casados estavam 6,1 por cento menos propensos a morrer durante um período de sete anos em comparação aos solteiros. Nas mulheres, esse risco de morte cai apenas 2,9 por cento.

Fonte: osnoivos.uol.com.br

Posted Under
Sem Categoria